A PF lançou uma operação contra corrupção em licitações e desvio de dinheiro público na Paraíba.

A operação, realizada pela Polícia Federal e Ministério Público da Paraíba, foi batizada de “Operação Festa no Terreiro 2”. Seu foco era coibir desvio de dinheiro público, lavagem de dinheiro e corrupção.
Ao todo foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão. Cinco destas situavam-se em Patos, enquanto a outra em São Mamedes. Além desses, foram expedidos quatro mandados de prisão.
Os funcionários que foram afastados de seus cargos incluíam dois funcionários públicos. Os bens desses indivíduos também foram apreendidos. O desembargador Murilo da Cunha Ramos, do Tribunal de Justiça da Paraíba, foi o responsável pelas medidas judiciais tomadas durante a operação.
As autoridades estão investigando vários tipos de corrupção, como quebra de sigilo no processo de licitação, afastamento de empreiteiros e conduta fraudulenta na adjudicação de contratos.
No dia 2 de março, as autoridades realizaram outra operação, denominada Festa no Terrairo. Na ocasião, apreenderam mais de R$ 250 mil em dinheiro e documentos na casa de um alvo.
O nome da operação se refere à forma como os funcionários investigados usam a mesma linguagem ao falar sobre os resultados da licitação.

Imagem: Divulgação/Polícia Federal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

últimas notícias

Categorias

Redes Sociais