A Polícia Federal deu ao prefeito de São Mamede 30 dias para fornecer os documentos relacionados ao processo de licitação e contratos.

O TCE da Paraíba, que é composto por auditores do tribunal, determinou que o prefeito forneça os documentos relativos à adjudicação de contratos e ao procedimento licitatório. Também verifica a regularidade de como o município utiliza seus recursos, como os royalties do petróleo.
O prefeito do município de São Mamede, Umberto Jeferson, foi preso no âmbito de uma operação da Polícia Federal conhecida como “Operação Festa no Terreiro”. A operação tinha como foco um esquema que envolvia licitações fraudulentas nos municípios de São Mamede e Patos. Como parte da investigação, o tribunal também decidiu afastar dois funcionários públicos de seus cargos.
Octavio Paulo Neto, coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco/MPPB), disse em entrevista à televisão que a operação pode levar a novas fases.

fonte: divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

últimas notícias

Categorias

Redes Sociais