Cícero Lucena premia alunos das escolas municipais que venceram concurso do Ministério Público do Trabalho

Os alunos das escolas municipais vencedores do Prêmio MPT na Escola receberam a premiação do prefeito Cícero Lucena, durante solenidade na manhã desta sexta-feira (22), no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria. O evento reuniu estudantes de 89 unidades de ensino da Capital, que produziram desenhos, contos, músicas e poesias sobre os temas “A Escola no Combate ao Trabalho Infantil” e Profissionalização do adolescente/aprendizagem profissional.

“Essa parceria com o Ministério Público do Trabalho é fundamental para despertar nas crianças quais são os seus direitos, mas a gente aproveita e descobre talentos, para que possam ser trabalhados e valorizados. Importante para que as nossas crianças tomem a consciência de que vai ter um momento certo no trabalho, vai ter um momento certo de buscar uma profissão. Mas agora o momento é de proporcionar um ensino em que eles possam se preparar para o futuro”, disse o prefeito.

A premiação foi dividida em dois grupos. No Grupo 1, os trabalhos de alunos de 4º e 5º anos que abordaram a temática do trabalho infantil. No Grupo 2, estudantes de 6º e 7º anos, que desenvolveram trabalhos sobre aprendizagem profissional. A secretária de Educação e Cultura, América Castro, disse que a rede municipal busca todas as vertentes no âmbito de uma pedagogia que favoreça o bem-estar dos estudantes nas escolas.

“A gente vem aumentando o número de escolas de tempo integral, para que, no contraturno, os alunos tenham atividades que possam ampliar ainda mais o potencial deles e não fiquem vulneráveis em relação ao trabalho infantil. O Ministério Público é um grande parceiro nessa luta, tanto de buscar o menino que não chegou à escola, como também de erradicar o trabalho infantil de João Pessoa”, afirmou a secretária.
A promotora do Ministério Público, Maria Edilene Felizardo, disse que o prêmio faz parte de um projeto nacional do MPT, que é chamado Projeto de Resgate a Infância no eixo educação. “Levamos para as salas de aula a temática do trabalho infantil, a temática da aprendizagem profissional, desconstruímos os mitos que envolvem o trabalho infantil, tentamos desnaturalizar o trabalho infantil e denunciar para toda a sociedade que o trabalho infantil é uma grande violação de direitos humanos”, afirmou.

Entre os alunos, a oportunidade de participar de um prêmio que discute questões tão importantes virou um estímulo à criatividade. Josué Rodrigues, de 12 anos, estuda na Escola Dom Adauto. Ele ficou em primeiro lugar na categoria conto. “Espero melhorar anda mais e que todos os estudantes que tenham visto, tenham escutado a palestra, se inspirem e se dediquem às escolas. No estudo também, para algum dia alcançar o objetivo”, disse o aluno.

últimas notícias

Categorias

Redes Sociais