Guarda Civil Metropolitana passa por capacitação para utilizar armamento não letal

A Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Cidadania (Semusb), está capacitando a equipe da Guarda Civil Metropolitana para utilizar armamento não letal. O Curso de Operador de Dispositivo de Controle Elétrico (DCE) utiliza o dispositivo conhecido como Spark, que emite pulsos elétricos à distância e atua sobre o sistema neuromuscular, incapacitando temporariamente o agressor.  

A capacitação dos agentes de segurança é mais uma forma de reduzir a necessidade de utilização da arma de fogo e, consequentemente, preservar vidas. “A Spark é considerada uma arma não letal que visa apenas imobilizar o indivíduo para fins de encaminhá-lo ao local apropriado em relação à ocorrência e realizar os procedimentos necessários. É importante ressaltar que todo o nosso armamento só deve ser utilizado em último caso. Os nossos guardas são preparados e passam por cursos e reciclagens para inicialmente fazer uma abordagem humanizada. Mas o servidor da segurança também precisa estar preparado para todo o tipo de ocorrência”, disse João Almeida, secretário de Segurança Urbana e Cidadania.  

As aulas são teóricas e práticas seguem até o próximo dia 28 no Centro Escolar Municipal de Atividades pedagógicas Integradoras Arthur da Costa Freire (Cemapi), no bairro de Mangabeira. Estão sendo formadas quatro turmas compostas com 30 servidores, cada. Ao todo estão participando do curso 120 guardas.  

O curso é realizado pelo Departamento de Armamento e Tiro da Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Cidadania e está sendo ministrado pelo capitão Roberto Heráclito e o primeiro-tenente José Juvenil, da Polícia Militar da Paraíba.  

“Quem está ministrando o curso tem grande respaldo no país. Aqui temos várias categorias participando, o grupo de motos, o policiamento preventivo e ostensivo. O conhecimento é importante e os cursos ofertados vão proporcionar o caminho da evolução”, afirma o comandante da Guarda Civil, Vitor Freire.  

Diogo Guedes, diretor do Departamento de Armamento e Tiro da Semusb, ressalta a importância dessa capacitação para a equipe da Guarda. “Heráclito é um grande instrutor, assim como o tenente Juvenil, que são grandes referências. Quando fazemos o curso procuramos os melhores na área para capacitar, pois aprendendo bem e com técnica teremos sucesso na prática e capacidade plena de utilizar o DCE”, explica.  

Gilmário Marques é um dos servidores que está passando pela capacitação e falou sobre a importância de aprender sobre o novo armamento. “A capacitação dessa arma nos ajuda no trabalho a proteger a nós mesmos, ao alvo e até mesmo quem está ao nosso redor. Por ser não letal, ela gera mais responsabilidade, mas também danos menores em ocorrências”, disse.  

Spark – O Dispositivo de Controle Elétrico, também conhecido como Spark, é uma arma de alta voltagem e baixa corrente elétrica, sendo sua função primordial incapacitar temporariamente a pessoa sem causar dor. “O conhecimento teórico do Spark é indispensável, porque precisamos ter controle do uso progressivo da força no nosso dia a dia e, ao usar, temos que ir à delegacia justificar o seu uso. O Spark é menos danoso, temos que fazer a população ter essa consciência também”, afirmou o capitão Roberto Heráclito.  

Capacitações – O Departamento de Armamento e Tiro da Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Cidadania já habilitou, em um ano, cerca de 130 profissionais para o uso de pistola, promovendo cursos de capacitação e estágio anual de qualificação profissional.

últimas notícias

Categorias

Redes Sociais