Maior Parceiro: Leo Bezerra libera R$ 70 mil em recursos orientados por parlamentar para a Associação Integrada Mães de Autistas

Maior Parceiro: Leo Bezerra libera R$ 70 mil em recursos orientados por parlamentar para a Associação Integrada Mães de Autistas

A Associação Integrada Mães de Autistas (AIMA), que acolhe cerca de 300 crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), no Geisel, foi contemplada com o projeto de Emenda Cidadã, onde parlamentares orientam a aplicação de recursos do orçamento municipal, dentro do programa Maior Parceiro. O valor de R$ 70 mil foi orientado pelo vereador Guga Oliveira e liberado, na manhã desta sexta-feira (29), pelo prefeito em exercício Leo Bezerra.  

Maior Parceiro: Leo Bezerra libera R$ 70 mil em recursos orientados por parlamentar para a Associação Integrada Mães de Autistas

O gestor acompanhou de perto o trabalho que é realizado na instituição, lembrando da sensibilidade da Prefeitura de João Pessoa com as pessoas com TEA – são mais de 3.500 crianças recebendo os cuidados nas escolas municipais. Ele ainda destacou a importância desse mecanismo de liberação de recursos, que mostra a afinidade da Câmara Municipal com a gestão, para beneficiar entidades que prestam importante serviço social na Capital.  

“É trabalhar e trabalhar, não só nas Emendas Cidadãs. As crianças com autismo têm cuidadores na Prefeitura. Nós temos carros para buscar essas crianças para se locomoverem até a escola. É essa interação, esse cuidado e esse respeito que nós temos com as pessoas que mais precisam. Então, é motivo de muita alegria para todos nós que fazemos parte da Prefeitura, saber que estamos no caminho certo para ajudar essas pessoas cada vez mais”, disse o prefeito em exercício.  

Os recursos foram direcionados pelo vereador Guga Oliveira, que elogiou o trabalho realizado pela entidade e o respeito da gestão municipal com as emendas. “Para a gente é motivo de muita gratidão a Deus por fazer parte, como vereador, de ajudar essa instituição, que vem fazendo um trabalho brilhante. Se não existisse instituições como essa, como ficariam essas crianças? A gente sabe da importância que o autista tem e a gente precisa fazer mais por eles”, afirmou.  

O coordenador da instituição, Paulo Roberto, explicou que as crianças recebem atendimento de uma equipe multidisciplinar, formada por educadores físicos, terapeuta, assistente social, fonoaudiólogo e psicólogos, que trabalha nas terapias e ainda auxilia os pais e mães. Ele ainda disse que são cerca de 700 atendimentos mensais. “Enquanto a criança está em atendimento, os pais estão recebendo suporte psicológico para que possam estar bem e cuidar das crianças também”, observou.                  

últimas notícias

Categorias

Redes Sociais