Secretaria de Saúde chama atenção para prevenção ao suicídio e mantém rede de assistência e apoio

Em João Pessoa, de janeiro a julho deste ano, 319 pessoas tentaram suicídio. Desse total, 39 foram a óbito, onde a maioria com idades entre 15 e 39 anos. Os números são do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan Net) e do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). A partir desses números, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reforça a necessidade da prevenção ao suicídio.

Apesar de 10 de setembro ser o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, o que reforça as ações preventivas durante o Setembro Amarelo, em João Pessoa as ações acontecem durante todo o ano dentro da política de promoção à saúde mental, prevenção e combate ao suicídio. A Rede de Atenção Psicossocial (RAPs) da Prefeitura garante assistência especializada à população, com o tema sendo debatido e os cuidados sendo ofertados cotidianamente.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, por ano, mais de 700 mil pessoas morrem devido ao suicídio, o que representa uma a cada 100 mortes registradas. No Brasil, os registros se aproximam de 14 mil casos por ano, ou seja, em média 38 pessoas cometem suicídio por dia. Ainda de acordo com a OMS, 322 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão. No Brasil, são mais de 11 milhões de casos.

Na Capital, em 2022, foram registradas, no Sinan Net e no SIM, 676 tentativas de suicídio – 68,34% foram por pessoas do sexo feminino. Do total de tentativas, foram registrados 46 óbitos por lesão autoprovocada intencionalmente – 84,78% eram homens.

“Com esses números é possível observar que apesar das mulheres serem as que mais tentam o suicídio, os homens são os que mais morrem. Mas o que nos chama atenção é o total de óbitos registrados nos seis meses de 2023 (39), que é quase o número total de óbitos por suicídio em 2022 (46). Isso acende uma alerta e reforçamos a necessidade do cuidado com a saúde mental das pessoas. Por isso, durante todo o ano mantemos nossa rede assistencial estruturada para esse cuidado. E, como o tema da campanha desse ano reforça: se precisar, peça ajuda. Enquanto Secretaria de Saúde estamos disponíveis para prestar a assistência necessária”, destaca a secretária de Saúde, Janine Lucena.

Assistência – A porta de entrada para os serviços é a Atenção Básica, por meio das equipes de Saúde da Família, que reconhecem as necessidades da população e fazem a ponte com os demais serviços da rede, como os da Atenção Especializada e Rede de Urgência e Emergência. Assim, são realizados os encaminhamentos necessários para os serviços adequados para receber cada indivíduo. 

Na rede especializada, estão inseridas as Policlínicas Municipais, onde o usuário tem acesso a acompanhamento psicológico, psiquiátrico e neurológico após ser encaminhado pelas Unidades de Saúde da Família (USF), que atuam na promoção do cuidado em saúde mental por meio de acolhimento, escuta e formação de vínculo com atendimentos individuais e coletivos. 

Para o cuidado e prevenção ao suicídio (ideação e tentantes), os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) Gutemberg Botelho e Caminhar prestam assistência aos adultos para os casos graves e recorrentes. Para os casos de crianças e adolescentes, a assistência é prestada pelo Caps Infantojuvenil Cirandar.

Para acolhimento e atendimento de pessoas com depressão, a SMS dispõe do Centro de Referência do Cuidado à Vida, que funciona na Policlínica Municipal de Jaguaribe. Lá, o atendimento acontece por demanda espontânea de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, sendo possível receber um atendimento multiprofissional com médico psiquiatra, psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional, enfermeiro, farmacêutico e nutricionista, além de participar de grupos terapêuticos de combate à depressão. 

Em casos de crise, também há o atendimento de urgência e emergência no Pronto Atendimento em Saúde Mental (PASM), anexo ao Complexo Hospitalar de Mangabeira, e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de João Pessoa (Samu-JP). O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar também podem prestar a assistência de urgência em casos de suicídio.

Setembro Amarelo – O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, organiza, em território nacional, o Setembro Amarelo. Atualmente, a iniciativa é a maior campanha antiestigma do mundo e, em 2023, o lema é ‘Se precisar, peça ajuda!’.

últimas notícias

Categorias

Redes Sociais